Sejam bem vindos ao meu Blog

"O Artista se eleva pelo prazer da beleza dentro de sua criação."

Minha origem

Sei que amo. Conheço minha origem, respeito a mim mesma, tenho consciência da miscigenação e da minha cidadania.

Bahia de Todos os Santos

Moro na Bahia de Todos os Santos, abençoada por 365 igrejas, um legado deixado pelos Portugueses. No sincretismo religioso, o abraço com todas as religiões.Um povo que vibra sem intolerância religiosa.Tenho fé e amo meu povo!

domingo, 27 de novembro de 2016

Frase

Esperar um amigo é como ver o nascimento de uma flor.

domingo, 20 de novembro de 2016

Revista Criticartes

Lançada a 5ª edição da Revista Criticartes

RC
Revista Criticartes


  Responder|
Ontem, 16:16
andreanlub@hotmail.com;
Antonio Cabral (letrastaquarenses@yahoo.com.br);
a.felix_neto@outlook.com; mais 120
Fotos

 Baixar  Salvar no OneDrive - Pessoal
É com muita satisfação que comunico a disponibilidade para acesso da 5ª edição da Criticartes. Ótimas leituras. Divulguem ao maior número de leitores possíveis e fiquem atentos ao prazo limite para recebimentos de trabalhos para a 6ª edição.

http://revistacriticartes.blogspot.com.br/2016/11/revista-criticartes-ano-ii-n-5-2016.html

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

O vício da escadinha

Ela não é Helena de Tróia
Cavalo nem torto de pau
Come banana, mata a fome
Sorri da traição dos trapaceiros
A banda C e D estão podres
O sorriso apagou mentiras
O vício da escadinha
Começa a desmoronar
Se o rico se acha
O pobre ergue uma cidade
Sem dentes, detém a força
E, a grande toleira dos ricos
Serem avarentos, egos desvairados
Em todas lápidas, nada fica.

Varenka de Fátima Araújo

terça-feira, 15 de novembro de 2016

Transfiguração - Yure Santana

Transfiguração


Se me percebo, me questiono.
Se me questiono, me perco.
Se me perco, me acho.
Se me acho, me toco.
Se me toco, me percebo.
E tudo recomeça.
E tudo é vã conversa.
Ou vil engano,
ou grã acerto,
mas sempre um firme acordo
de fins e recomeços,
onde cada tempo é O Tempo
e todo T maiúsculo é uno, verdadeiro,
dispensando a obrigação
de servir ao lado A
ou ao lado B
pois no alfabeto do ser
nasceu entre o fim e o meio,
no seio de um novo começo
marcado por trans... figura... ação.

Yuri Santana



segunda-feira, 14 de novembro de 2016

O espaço da praça

Eis um banco, no improviso uma tábua quebrada
Sorri como estivesse em Brasacolina ??????????
Afronta o homem com sua voz:
Olá ruiva, aqui só tem loucos
Sim, na verdade sou ruiva
Me sinto estrangeira na cidade do carnaval
Rasgando o sol com nuvens vermelhas, fogacho???
E um tal mendigo sedente por dinheiro
Sacode a mão cheia de moedas
Tinha sido nobre, perdeu o título
Os jovens passam, não sabem da sua força
Das mãos enrugadas de um casal de idade avançada
Aí vai, ela com carinho, ele envergonhado
O estranho é o contraste da mocidade
Mas eu penso, um dia serei velha.

Varenka de Fátima Araújo



domingo, 13 de novembro de 2016

Dra Maria Auxiliadora Robatto

Carregada de dor ando pelo mundo
Este peito que bate descompensado
Já ferido de tanta labutas
Essa dor me persegue
Ela com gesto feminil
Sorrindo, disse:
E a face dos que vivem longamente
Desculpa, vai tirando o que te faz mal
Comece a mudança devagarinho
Tudo tem um alinhavo
E, com suas mãos firmes de cirurgiã
Começa os procedimentos com precisão
Vai auxiliando como manda sua destreza
Ela tem uma bondade para com todos
Ela tem o poder de salvar vidas
Como Maria Auxiliadora.

Varenka de Fátima Araújo







sábado, 12 de novembro de 2016

Poesia - Dueto - Nivano Andrade e Varenka de Fátima

Poesia faz mar,
Desenhando versos na areia,
Roncando nas grutas
E sabendo ter calmaria.....

Nivano Andrade

O mar é pura poesia,
Versos nas areias são arremessado,
Grutas são beijadas  com ardor
Vem a calmaria que acalenta com sabedoria.

Varenka de Fátima Araújo

terça-feira, 8 de novembro de 2016


Salvador, 08 de novembro de 2016

Ao meu prezado amigo Perinho Santana,
Estou antecipando o convite para breve ter a honra em ser a madrinha, já firmada com uma poesia minha na parede da CASA DOS POETAS. Esse espaço canta em várias artes, paredes emolduradas por suas pinturas, letras em contornos de poesias.
Fiquei embevecida de contentamento diante das fotos enviadas nesta manhã por sua esposa Soraya Souza, constatei a minha poesia na marca das cores esboçadas por suas mãos. A própria força das suas idéias, mostra o quanto você é destemido, seus traços tem esta magnitude. Lembro-me da sua luta para conseguir manter este espaço com seus recursos.
Madrinha, uma palavra que tem peso, aceitei na esperança que Plataforma, fique eternizada com a sua e, que será A CASA DOS POETAS.
A minha admiração pelo pintor e poeta.
Gratidão amigo.
Varenka De Fátima Araújo

Dr. Danilo

A voz modesta do jovem promissor
Os olhos lípidos penetrantes, divinal
Despido de sofisticação e vaidade
A minha dor cessa por um momento
Descortinando a bondade de suas mãos
Que machucam, apertam, cortam com precisão
Que fazem sarar os males por nos consumidos
Abismada com o seu juramento
Danilo, o dentista da clinica "Vamos Sorrir"
Com o seu sorriso afaga meu sorriso.

Varenka de Fátima Araújo

terça-feira, 1 de novembro de 2016

Homenagem a Mario Benedetti



Ardor de uma mente sábia
O sol mergulha em tudo com suas palavras
Como um rio tortuoso e imenso, foi a sua vida
E, no averso do verso e, prosa gritou
Aquele que com um brado de liberdade
Foi o motivo de perseguição, com dor no exílio
Como logo o mal não consiste, ou não persiste
Como logo o mal foi vencido com seus 80 livros
Dizem, que era um guerreiro em todo o momento
Outros queriam ver seu corpo inerte
Nada disto, sua ferramenta foram palavras
Um homem sem armas, seu arco foi feito com livros
E este, foi o homem de Uruguay, que foi um vencedor.

Varenka de Fátima Araújo

Salvador - Bahia - Brasil

O cavalo Marrom Claro

O dia estava com um sol forte, ensolarado muito bom para passear. No caminho me deparei com os cavalos, uns são bons domesticados, outros servem de transporte. Mas, todo cuidado, não devemos dar  às costas, ele pode traiçoeiramente dar uma patada. Levei uma que ficou a marca do casco e um hematoma por muitos dias.

Varenka de Fátima Araújo.

terça-feira, 18 de outubro de 2016

revista Poemas do Brasil


Boa tarde!
A edição 009 da revista POEMAS DO BRASIL está no ar!

www.poemasdobrasil.com.br
Revista Poemas do Brasil - Ylvange Tavares
A noite traz na sua calma O fantasma que devora o tempo.O tempo traz no seu silêncio A utopia que aos poucos me devora Esses dois me apavoram.
poemasdobrasil.com.br

Caminhando, meu Brasil

Esquerda, direita vou ver,
um círculo que não muda,
não ouviram o grito
dos que andam na margem,
a crença de um peito aberto,
o sol não brilha, não difunde raios,
o povo dividido não brada.
A mais e mais, alegria aumenta
comemoram a sorte de uns poucos
marcando somente os seus pares.
E o brado de avante
não soa nas terras abundantes
não penetra nas montanhas verdejantes.
Que os filhos da Pátria fiquem unidos.

Varenka De Fátima Araújo

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Galeria Nilda Spencer.

Na época que eu estudei na Escola de Teatro-UFBA, tive excelentes professores, tinha Nilda Spencer professora de dicção, uma pequena notável ! Uma mulher bondosa, vivia sorrindo sempre pronta para ajudar. Nilda, Nilda havia muitas luz em seu nome, sua voz era melodiosa, foi uma simpatia mútua, foi um amor de madrinha para comigo. Muitas vezes repetia os exercícios de articulação para soltar minha voz. Ela foi a melhor atriz que conheci em todos os tempos, fizemos uma aparição no "Pagador de Promessas", eu ficava orgulhosa por estar ao seu lado.
 Ela tinha muito cuidado com meu filho, mandava presente,eu deveria ter dado para ser madrinha, pensei em Nilda, o acaso foi para outra que meu filho não reconheceu como madrinha.
Nilda nunca falava da sua vida, ela só tinha interesse em ajudar os outros, doou muitas roupas para meu trabalho como figurinista. Tinha uma vasta experiência no teatro, foi diretora por duas vezes da Escola de Teatro, tinha uma paixão em representar, fazia com perfeição. Ela nunca parava, estava sempre em movimento e nos gratificava com sorrisos e, amabilidades. Esta placa com seu nome, espero que seja para sempre. Eu guardo seu retrato com carinho, minha benfeitora.

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Troféu Carlos Drumond de Andrade




Eustáquio Lúcio Félix Felix,
Eu vivo sob medida, aliás tudo é medida ao meu redor. Eu não tinha prestado a devida atenção para esta medida quando vibrei com o convite para receber, neste mês de outubro o Troféu Carlos Drumond de Andrade. Como fui devorada pelas oferta de nenhum zero a mais, o meu patrão é durão. Fica a minha tristeza por não poder receber uma joia em minha vida..
Desejo o maior sucesso pra todos que irão receber um Drumond.


terça-feira, 11 de outubro de 2016

Chuvas de palmas para Jacqueline Aisenman fundadora do Varal do Brasil

Para os poetas, escritores que celebram o dia do Varal do Brasil
Para este dons tem Jacqueline Aisenman
Porque deu a revista vinda longa
Um elmo feito ao redor do mundo
Com diamantes que fazem cravejados
Disparando raios de luzes por vários lugares
Que completam uma missão
Que parte e partiu de nós nesta viagem
Ei-la visível sempre de capa nova
Eu também saúdo o bendito dia que chegou para mim
Fico extasiada com tanta harmonia
Vai do meu cantinho chuvas de salvas!!!!

Lamento muito, Jacqueline, tocava diretamente cada um de nós.Mas, não pode continuar com este projeto, os motivos foram bem esclarecedores. Esperançosa quero ler suas palavras precisas, por vezes são monólogos interiores, fico na certeza que é preciso continuar. Mil beijos amiga.

Varenka de Fátima Araújo

domingo, 9 de outubro de 2016

Poema meus na ANTUNISPOETRY.COM

https://atunispoetry.com/…/poemas-de-varenka-de-fatima-ara…/
Poemas de Varenka de Fátima Araújo
Poemas de Varenka de Fátima Araújo Mi Grito Este dolor que llevo oscura La erosión dentro de mi cuerpo Siempre muy duro Quemaduras incandescentes por completo Punto fijo cuando…
atunispoetry.com
Fim da conversa no bate-papo

Poemas de Varenka de Fátima Araújo
Poemas de Varenka de Fátima Araújo Mi Grito Este dolor que llevo oscura La erosión dentro de mi cuerpo Siempre muy duro Quemaduras incandescentes por completo Punto fijo cuando…
ATUNISPOETRY.COM

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

O Urubu


quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Livro de Nilvano Andrade

Piano de outono
Dedicado a Nildete Alves de Andrade

Se o si bemol
Voltasse a tocar
Nas tardes de primavera
Daria corda à caixa de música,
Onde dorme a bailarina de seda,
Dobrada sobre as notas mágicas
Do piano de de outono

Quando sem o dó,
O sustenido se perder
Pour Elise num Clair de lune
Sem Tristesse
Voltaremos ao Piano de Outubro,
Nas tardes de primavera,
Num chão de estrelas
Do universo distante
Onde você foi buscar
A minha vida.

Dr. Nilvano Andrade




Dr. Nilvano Andrade

Ó Dr Nilvano Andrade
A teus pés tens uma paciente
Que vencida por amor, pelos seus gestos bondosos
És o condutor da fraternidade por teus irmãos
Há um fascínio no teu olhar
Que suaviza as angustias dos enfermos
A lista de proibições não me afetam
Quero ouvir os sons e, a tua voz branda
Homem aterrado na cura dos outros
Fizeste três proezas para imortalidade
Escreveste o livro; "Olhos de Prata"
Entre outros para  Medicina
Plantaste uma árvore
Tiveste um filho e, um neto
Caridade! este teu nome revela em uma placa
Unidade Otorrinolaringologista  Dr. Nilvano Andrade
No Hospital Santa Isabel
E, que os sons sejam inspiradores, Dr. Nilvano

Varenka de Fátima Araújo

domingo, 2 de outubro de 2016

Para Vítor Jara - Chile

Para Vítor Jara

Desculpa, com toda paciência
Minhas palavras que alinhavo
Como sua irmã Antígona no teatro
Setembro, cavaram sua morte
Eu, cubro seu corpo com meus rabiscos
Meu herói, foi morto 44 vezes
Por outro homem que odiava
Não pronunciou uma palavra, o covarde
Queria calar o Vítor Jara
Seu proposito não foi consumado
A voz mais potente e, harmoniosa
Com seu grito, continua soando
Com clamor o cantor do Chile
Aos altos das montanhas subiram
Entoando cantos de amor
Em sua mente tinha um pensamento só
Libertar cinco mil homens
Tinha o mais nobre sentimento
Um artista completo por todo tempo
Carecemos de ouvir sua voz
Em suas poesias, no seu canto e, no teatro
Sensível, sofria o poeta enclausurado
E, no seu coração uma imensa fraternidade
Onde habitava o amor ao próximo
Enchendo o peito sua voz propagava
Eu sei, seus cânticos não temiam
Eu sei, que profetizou sua morte
Até o último instante, escreveu uma poesia
Ficando no tempo para toda eternidade.

Varenka de Fátima Araújo

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Sonale Barbosa de NYC manda texto e, eu mando estas poucas linhas.






E hj eu estaria completando 9 anos de namoro, mas decidi ser feliz.
Há exatamente 9 anos atrás eu estava conhecendo o meu primeiro e único namorado. Aquele que me fez mais triste do que feliz, aquele que mais me magoou do que me fez bem.
"Ah, nossa, mas se vc fala eh pq ainda lembra!"
Logico, preciso lembrar o qto fui trouxa pra não ser de novo.
Esses dias me mandaram uma msg dizendo "queria ser q nem vc, vc não precisa de homem"!
Oi? Hahah qm disse? Solteira sim, sozinha nunca.
O que eu não preciso eh de um homem otário que nunca tinha dinheiro pra ir ao cinema comigo, mas que sempre tinha pra ir ver jogo. O que eu não preciso eh de um babaca que me traia com a primeira vagabunda que apareça pq estamos passando por uma crise. O que não preciso eh de um cara que não sabe o que quer da vida. O q não preciso eh de um cara que ache que jamais serei feliz sem ele. O que não preciso e criar nos, e sim criar laços. O que não preciso eh de alguém que não faca questão de ficar comigo. O que não preciso eh de alguém que não valorize minha presença. O que não preciso eh de alguém que soh se importe com nudes e não leia minhas cartas. O que não preciso eh de alguém que soh me julgue e não me apoie.
Então se você tem alguém assim que te faz mais mal do que bem, desapega. Eh melhor sofrer por uns dias do que pra sempre.
Estou há quase 5 anos solteira, já foram 4 carnavais em Salvador e duas viagens pra NYC. Nada mal, não eh mesmo?
Agora, se você tem alguem que queira crescer junto e não barre seus sonhos, agarre com forca.
Eu to na fase em que parti pro meu sonho sozinha e aguardo alguém pra me levar nesse passeio de barco.


Sonale Barbosa




Um desabafo de minha prima, tão parecido com uma fase da minha vida.
Onde vc está, espero que encontre um grande amor. Beijos no coração.
RESPOSTA.
Eu, bem que desconfiava, estive com vc uma única vez prima, percebi que era muito bonita, franca, honesta. E, que estava descobrindo o mundo, vc esteve numa prisão durante 9 anos, muito mais do que eu, vc viveu com sofrimento, prima. Não existe homem santa nem no céu, nem procure nos grãos de areias da terra, um corno doí como uma ferida aberta, espera que sara, perdoe para se libertar. Olha, que todas rainhas foram traídas, só ELISABETH I da Inglaterra que não recebeu um corno, ela nunca casou, para ser soberana, desta desfeita não padeceu.
Sonale Barbosa, seu nome é de rainha, mande em seus súditos, seja uma companheira do seu futuro rei, ame despudoradamente.
Aproveite cada momento do dia, faça o que gosta, o preço de viver uma vida como vc deseja, depende da sua mente.
Seu texto tem um endereço, espero que chego no destino certo.
Como o correio cobra uma fortuna por cada selo, comovida mando estas poucas linhas.
Com um abraça da prima.
Varenka De Fátima Araújo.