Sejam bem vindos ao meu Blog

"O Artista se eleva pelo prazer da beleza dentro de sua criação."

Minha origem

Sei que amo. Conheço minha origem, respeito a mim mesma, tenho consciência da miscigenação e da minha cidadania.

Bahia de Todos os Santos

Moro na Bahia de Todos os Santos, abençoada por 365 igrejas, um legado deixado pelos Portugueses. No sincretismo religioso, o abraço com todas as religiões.Um povo que vibra sem intolerância religiosa.Tenho fé e amo meu povo!

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

KAMA


segunda-feira, 16 de outubro de 2017

IMORTAIS


Papai, tenho duas poesias nesta Coletânea "IMORTAIS", então, fiz etá poesia, lembrando do Senhor.

O meu pai não morreu
não subiu aos céus
não foi para baixo da terra
ele dorme eternamente
a sua fidelidade como pai
possibilitou-me virtudes
não ostentava bens matériais
a sua trilha era ser honrado
carregava o peso do mundo ao seus pés
reconheço, meu pai fez sua parte
sem tirar nenhum erro
meu pai continua enviando
vibrações iluminadas
meu pai foi cremado
em sonhos vejo
o homem que me deu a vida.
Varenka De Fátima Araújo

sábado, 14 de outubro de 2017

Cachoeira da trilha da Prainha - Itacaré

A trilha começa depois da praia da Ribeira em Itacaré, um terreno ora plano, ora de rochas, passa por
cachoeira, pontes, o verde comanda, ar puro,todo pomposo, flrora e fauna beijando o rosto, encantamentos que os olhos jamais esquecerão ao trilharem. Uma voz de locutor: " Olha a água pode levar você ".Enquanto, ela olhava o volume de água ao som do canto do pássaro.

Varenka de Fátima Araújo

Ecologia

No meio da trilha da prainha
Casa de pau
A palavra de um ecologista
Do seu pensamento
Uma arquitetura perfeita
Paus da própria mata
Para diluir o gosto
Dos passantes, turistas
Sufistas, que gozam os prazeres
De uma caminhada
O cooper é praticado
Para a saúde  agradecer.

Varenka de Fátima araújo

Baluarte da Paz


quarta-feira, 11 de outubro de 2017

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Bilhete de Vícto Manuel Guzmán

Cuando abro las ventanas de mi espíritu te busco y me pierdo en ese camino largo para llegar a ti. Pero existe un encanto especial y... no desisto.

domingo, 1 de outubro de 2017

Dança do Ventre




quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Bilhete - Adeus

Foi muito chato
o nosso primeiro encontro
poucos aconteceram
logo, acenei um adeus.

Varenka de Fátima araújo

sábado, 23 de setembro de 2017

Carta para mamãe

Alô mamãe, Albanisa, Ziza
Estou de cabeça para baixo
Sua voz canta como o Bem-te- vi
Filha, bem te quero vê
Farrapadas palavras me arranham
Dos que zombam
Sou o reflexo do meu pai
Seguindo o som
Eu irei, mamãe.

Varenka de Fátima Araújo

segunda-feira, 11 de setembro de 2017


Cachoeira de Itacaré

Límpida água
Pedras desertas, subindo vai para outra praia
Descendo, águas que desaguam no mar dos sufistas
Não bastam às subidas, descidas, matas
Temendo o abismo do cano para atravessar
O espectro de Eurico " O Presbítero"
"Não olhe para o precrípicio".
Sim, eu sinto um mundo gentil.

Varenka de Fátima Araujo


Francisco Chagas de Araújo




quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Colagem em Vinil

O texto do Jornal Correio, Terça Feira, 13 de outubro de 2005 - Cidade baixa esquecida. " Ela é linda por todos os lados. Mas que pena, está precisando de muitos cuidados e reparos. No percurso da Orla, da Pedra Furada, até perto do Humaitá, às encostas estão precisando de proteção, a terra pode ceder e, soterrar várias casas. Nos Mares quando chove, o lugar vira rio. vem chegando o verão e, até agora não lembraram da cidade baixa.
Varenka de Fátima.

Que lástima, continua precisando de segurança, a Cidade Baixa, fica em Salvador. Tempos difíceis.

Como o Condor

Só pela arte
como o Condor
que sobe aos céus
em seu voo rasante
diz a todos
em seu canto
que é Poeta.

Varenka de Fátima Araújo

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Janela

Da janela
folhas trepidam
pássaros em voos rasantes
em um lugar imaginário
onde os gritos não soam
grandes passos de pessoas
grandes ausências sentidas
uma ré sem compromisso
um corpo beijou o asfalto
só resta agora eu triste
o maior mistério é a morte.

Varenka de Fátima Araújo

Canção do amor

Há tanto tempo tento te falar
Mas minhas palavras não encontram eco
Então fiz esta canção
para te dizer que tu és o meu amor...

Quero dizer
Que a tua pele na minha pele
Ah! Vai fazer eco
mas ecos de amor, só amor

Quero também dizer
Que eu só tenho o teu amor
Para fazer companhia
à minha triste solidão...

Vem acalentar o meu coração
Ah! meu amor, meu amor
Vamos gritar bem alto
e juntos fazer eco, ecos de amor...

Varenka de Fátima Araújo

Sem pudores

Despida
Na calada da noite
Vejo a aurora romper...
Enrolo o lençol
Em volta do corpo
Saio a vaguear
No jardim sou das flores...
aspiro o perfume
Orgasmo das rosas
Inebriada corrida desenfreada
Numa busca de amor....
Eu quero um homem
Que me faça levitar...
Eu quero um amor
Que me faça delirar....

Varenka de Fátima Araújo

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Flipelô

Buscando ampliar o grande momento da nossa Cultura e da literatura no período da FLIPELÔ, o Projeto de Literatura Alma Brasileira e o Projeto Cultural Cantina da Lua , estarão promovendo noite de autógrafo e Bate Papo com vários escritores da literatura baiana e de todo o Brasil
O evento acontecerá nos dias 10 e 11/08/2017 , a partir das 19:h no Bar e Restaurante Cantina da Lua . Pelourinho - Salvador-Ba. Estarei dia 11 com o relançamento do meu livro Fatos e Retratos neste evento.

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

COMENDADORA VARENKA DE FÁTIMA ARAÚJO




Moção de Aplausos


Se o homem para levantar um Edifício se equilibra com sua equipe para transportar pedras para o alto. Existe os cinzamentos, vigas de cores, o vento ao favor e o tempo marcando. No começo voei no nada, de um degrau senti o desequilíbrio, fui ao chão, levantei, sempre com muitos poetas, dei mil voltas, divulguei...Eu bem sei que Moção de Aplauso, é um incentivo da parte do portal Escbrás.


terça-feira, 1 de agosto de 2017

Cheiro

Um profundo aroma
era da cor amarela
pintando no lençol
um gosto por outra
a avó sem perfeição
fez do pano sua cama
com a pena pluma
pintou em saltos
soltura de amores
harmonias ressoaram
como quem comanda
sentido o cheiro do amor
traça o desenho
com tal empenho
esculpe com rapidez
olhar atento vidrado
com sua cor incerta
na lua cheia
em ponto frontal
foge do perigo
lhe diz a face
sou felina.






Varenka de Fátima Araújo